EBD JUVENIS - CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO

     É absolutamente necessário conhecer o que a Bíblia ensina sobre o Espírito Santo. A falta de conhecimento desta doutrina tem causado grande prejuízo espiritual na vida de muitos. Jesus disse: "...Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus" (Mt 22.29b). Muitos ainda hoje dizem a respeito do Espírito Santo: "...Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo" (At 19.2c). Paulo escreveu acerca dos dons espirituais: "...Não quero, irmãos, que sejais ignorantes" (1 Co 12.1b).
  Por que é tão necessário que conheçamos também o Espírito Santo?

I. CONVÉM CONHECER O ESPÍRITO SANTO

1. Porque esta é a vontade de Deus (Os 6.3)
Jesus disse que o conhecer a Deus também deve incluir o conhecer a Jesus Cristo, a quem Deus enviou! (Jo 17.3) e Ele falou do "...Espírito Santo, que o Pai enviará..." (Jo 14.26). Conhecer a Deus é conhecer toda a Trindade, porque o Pai e o Filho e o Espírito Santo são um (1 Jo 5.7).

2. Porque vivemos na dispensação do Espírito Santo (2 Co 3.6-8)
Assim como Deus é eterno (SI 90.2) e o Filho é eterno (Jo 1.1) também o Espírito o é (Hb 9.14). Ele sempre tem existido ao lado do Pai e do Filho, Ele tem cooperado na grande obra que Deus tem feito e continua fazendo.
Podemos distinguir três diferentes dispensações especiais, nas quais Deus tem operado de modo diferente em cada uma.
a) A dispensação do Pai. Em todo o tempo do Antigo Testamento vemos de modo nítido que o próprio Deus sempre estava à frente de tudo. Sempre lemos: Deus falou, Deus fez, Deus viu, etc. Ao lado dele operava também o Filho (Cl 1.18) e o Espírito Santo (Gn 1.2; 6.3; Ne 9.20).
b) A dispensação do Filho. Começou quando Jesus se fez homem, e apareceu no cenário deste mundo. Deus então falou pelo Filho (Hb 1.1; Jo 3.2; 14.9 etc.). Ele lhe entregou todo o juízo (Jo 5.22) e pôs tudo nas suas mãos (Jo 3.35). Ensinou ao Filho o que devia falar ao mundo (Jo 8.28; 12.50). Na cruz do Calvário Jesus consumou a obra, para a qual havia sido enviado (Jo 19.30; Hb 2.9) e tornou para o Céu (Jo 16.28; 13.3) onde está à destra de Deus intercedendo por nós (Hb 7.25; Rm 8.34). Durante esta dispensação também o Pai operava, porque a Bíblia diz:' 'Deus estava em Cristo, reconciliando o mundo consigo...'' (2 Co 5.19a). O Espírito operava com Jesus como o poder, pelo qual Ele, como homem, podia realizar a sua obra (Hb 9.14).
c) A dispensação do Espírito Santo. Começou quando Jesus chegou ao Céu após a sua ascensão e então recebeu do Pai a promessa do Espírito Santo (At 2.32,33), o qual Ele derramou no dia de Pentecoste. O Espírito Santo então veio para ficar (Jo 14.16) e não mais como no tempo do AT quando o Espírito Santo esporadicamente se manifestava (1 Sm 10.10; 16.14; Nm 11.25; Mq 3.8).
Nesta dispensação, tanto Deus como o Filho também operam, mas através do Espírito Santo (At 14.27; 21.19; 14.3).

3. Porque Deus prometeu derramá-lo nos últimos dias (At 2.17)
Embora o Espírito Santo, desde o dia de Pentecoste, venha operando, a palavra profética prevê um derramamento ainda maior nos últimos tempos.
Quando o apóstolo Pedro, no dia de Pentecoste, explicou o milagre do derramamento do Espírito Santo, disse: "Isto é o que foi dito pelo profeta Joel: E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne..." (At 2.16,17a).
Enquanto o profeta Joel profetizou: derramarei "O meu Espírito", Pedro disse no dia de Pentecoste: do meu Espírito, revelando assim o que a palavra profética prevê: um derramamento ainda mais poderoso e pleno. E este derramamento coincide com a restauração de Israel e a sua remissão como o povo de Deus (Rm 11.12). Isto acontecerá quando Cristo voltar em glória, para estabelecer o seu reino milenar (Ap 19.11-15; 20.1-4), então o Espírito Santo operará de modo absoluto e pleno e "a terra se encherá da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar" (Hb 2.14; Is 11.2; 32.15; 59.21; 44.3; Zc 12.10, etc.).
É uma coisa digna de observar que, exatamente quando o Espírito Santo, no início deste século, começou a operar o cumpri¬mento da prdfecia sobre a restauração nacional de Israel (Ez 37.4- 8), deu-se início ao maior derramamento do Espírito na história da Igreja. Como resultado deste derramamento, existem hoje várias dezenas de milhões de crentes pentecostais, espalhados pelo mundo inteiro.
Diversas evidências falam que Deus ainda tem muitas bênçãos para o seu povo... Uma maior renovação espiritual está por vir! E, portanto, indispensável conhecer a doutrina sobre o Espírito Santo. Que o estudo aqui apresentado, possa aumentar o conhecimento tanto da pessoa do Espírito Santo, como das suas diferentes operações e manifestações!

II. O ESPÍRITO SANTO É UMA PESSOA
Muitos ignoram que o Espírito Santo realmente é uma Pessoa. Eles acreditam que o Espírito Santo seja uma Força impessoal, uma influência ou um sentimento avivado. Porém, o Espírito Santo é uma Pessoa, a Terceira Pessoa da Santa Trindade. Sendo Ele uma Pessoa, devemos entregar-lhe a nossa vida, a fim de que Ele possa nos usar. Assim, o Espírito Santo não é " uma coisa'', mas é uma Pessoa.

1. A Bíblia usa pronome pessoal em relação a Ele
Está escrito: "Quando vier o Espírito da verdade, Ele vos guiara..." (Jo 16.13a). "Ele me glorificará..." (Jo 16.14a). "Quando Ele vier, convencerá o mundo..." (Jo 16.8a, etc.). 

2. A Bíblia confere-lhe atributos de uma pessoa
a) O Espírito Santo tem vontade, "...o mesmo Espírito opera...como quer" (1 Co 12.11).
b) O Espírito Santo conhece. "...Ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito Santo (1 Co 2.1 lb).
c) O Espírito Santo tem sentimento. "Não entristeçais o Espírito Santo..." (Ef 4.30a).
d) O Espírito ama. "Rogo-vos...pelo amor do Espírito..." (Rm 15.30).

3. A Bíblia atribui-lhe atitudes de uma pessoa
a) O Espírito Santo Fala.' 'Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito Santo diz às igrejas (Ap 2.7,11,17,29; 3.6,13,22).
b) O Espírito Santo Testifica. "Aquele Espírito da verdade que procede do Pai, ele testificará (Jo 15.26; Rm 8.26 etc.).
c) O Espírito Santo Intercede. "O mesmo Espírito Santo intercede por nós (Rm 8.26).
d) O Espírito Santo Guia. "Todos os que são guiados pelo Espírito..." (Rm 8.14a).
e) O Espírito Santo Ensina. "...Como a sua unção vos ensina..." (1 Jo2.27)

4. A Bíblia descreve atitudes de pessoas com a do Espírito
a) Ananias e Safira mentiram ao Espírito Santo. "...Encheu Satanás o seu coração, para que mentisse ao Espírito Santo..." (At 5.3).
b) Alguém pode falar contra o Espírito Santo. "...Se alguém falar contra o Espírito Santo..." (Mt 12.32).
c) E possível alguém entristecer o Espírito. "Não entris¬teçais o Espírito Santo..." (Ef 4.30a).
d) Devemos obedecer ao Espírito Santo." ...O Espírito Santo que Deus deu aos que lhe obedecem" (At 5.32b).

Fonte: Eurico Bergstén - A Santa Trindade.

Compartilhar Google Plus

Autor MOISÉS DUARTE

    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 Comentários:

  1. É muito boa essa ortodoxia; eu tenho alguns desses materiais e vejo que tem doutrinas sadias da Palavra de Deus.
    Irmão Moisés, caso não conheça meu humilde blog, sinta-se convidado a conhecer e seguir rsrsr. Deus abençoe

    http://ezequiel-domingues.blogspot.com.br/
    Paz em Cristo
    Ezequiel Domingues dos Santos

    ResponderExcluir
  2. Caro irmão Ezequiel Domingues, obrigado pelo comentário, estarei conhecendo o seu blog.

    ResponderExcluir

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO, E E-MAIL, QUE SEMPRE QUE POSSÍVEL EU RETORNAREI A SUA MENSAGEM. QUE DEUS TE ABENÇOE

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial